'Às vezes tu dizias: os teus olhos são peixes verdes! E eu acreditava. Acreditava porque ao teu lado todas as coisas eram possíveis'

18 junho, 2008

Diálogo a horas mortas

.
.
- o que é a felicidade, para ti?
- é o contrário de estar aqui contigo.
- então por que insistes em provocar-me?
- porque trago o coração no sítio errado.
- no sítio errado?
- sim, como se eu fosse um oceano e ele estivesse a metros e metros de profundidade.
.
.

19 comentários:

Vanessa disse...

pensamento em horas que não são mortas (e que não-tem-nada-a-ver):

olha menina, pois eu quando estou contigo (aí ou noutro sítio qualquer) sou muitoooo feliz, fica já sabendo! :D

como se eu fossemos duas gotinhas de um oceano muito azul. duas gotinhas de água salgada que é mais leve só por causa disso. :)

beijinho*

Vanessa disse...

errata: onde se lê como se eu fossemos deve ler-se 'como se nós fossemos'... aiiiiieee... :D

Huckleberry Friend disse...

Tão verdade, Andreia... terá alguém o coração no lugar certo certinho? E se assim for, dará essa pessoa pelo seu bater? Beijo.

Andreia Ferreira disse...

Huckleberry Friend: hmmm... depois de sangria ao almoço, não te sei responder decentemente a essa pergunta... mas acho que há uns sítios mais certos que outros... Beijinho!

vanessa: a menina anda muito inspirada. :) não me importava nada de ser uma gotinha de água, não. ainda por cima salgada. (já se sabe que eu prefiro salgados a doces, né? ;) ). Acho que só somos verdadeiramente felizes com os amigos (onde se pode incluir, claro está, a família). Por isso também sou feliz contigo ;) Beijinho.

Sombr|A|rredia disse...

...por vezes é tão preferível não haver coração; só um espaço vazio que bata...

Rui Caetano disse...

A felicidade é uma constante procura, uma eterna busca de um momento, de um isntante, de um horizonte que nos encante os dias...

isis imeno disse...

"Às vezes tu dizias: os teus olhos são peixes verdes! E eu acreditava" , já usei isto. É bem verdade. =)

joão marinheiro disse...

Tão verdade. Tão verdade. O coração do lado errado.
Abraço

joão marinheiro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Maria del Sol disse...

Eu acho que mesmo mergulhado a metros de profundidade, o coração acaba por vir sempre à superfície respirar. E são esses momentos que vale a pena capturar e levar connosco, num sítio secreto (seja ele errado ou não). :)

Beijinhos!

Andreia Ferreira disse...

maria, espero que sim, senão ainda morremos [morro] sufocada... Beijinhos. :)

joão marinheiro: sim, a bater erradamente... beijinhos!

isis: no meu caso seriam, quando muito, castanhos, quase pretos. ;) Beijinho e bem-vinda!

rui: às vezes a felicidade são olhos fechados. bem-vindo também. :) Beijinho.

Sombr|A|rredia: eu acho que é sempre preferível haver coração. sob pena de me sentir oca... que é a pior dor. Beijinho :)

isis imeno disse...

No meu caso também não são verdes, também seriam castanhos, mas o sentido está lá - ambas captamos. :)
Obrigada por teres ido espreitar o meu sítio, és muito bem-vinda também.

Andreia Ferreira disse...

isis: sim :) ***

verdades_e_poesia disse...

«felicidade», que palavra tão pesada, tão etérea. beijo

ivone disse...

diálogos a horas vivas

_tu vives?
_não sobrevivo

Andreia Ferreira disse...

ivone, que vivas então nas horas mortas ;) Beijinho.

verdades_e_poesia: é verdade. tão exigente. Beijinho.

nana disse...

....

diana disse...

Se isto são horas mortas, então que a vida seja repleta dessas horas, que tanto nos fazem pensar.

Andreia Ferreira disse...

diana: eu gosto de horas mortas. só não gosto de horas mortas em sítios errados... :) ***

nana: :) *

Arquivo do blogue