'Às vezes tu dizias: os teus olhos são peixes verdes! E eu acreditava. Acreditava porque ao teu lado todas as coisas eram possíveis'

03 junho, 2008

Desprovida de bom senso

Alyz Tale

.

.

Quem põe certezas na vida
Facilmente se embaraça
Na vil comédia do amor;
Não vale a pena ter alma
Porque o melhor é andarmos
Mentindo seja a quem for
Gosto de saber que vives,
Mas não perdi a cabeça
Nem corro atrás do desejo;
Quem se agarra muito ao sonho
Vê o reverso da vida
Nos movimentos dum beijo.
Ando queimado por dentro
De sentir continuamente
Uma coisa que me rala;
Nem no meu olhar o digo
Que estes segredos da gente
Não devem nunca ter fala.
Talvez não saibas que o amor,
Apesar das suas leis,
Desnorteia os corações;- Complicadíssima teia
Onde se perde o bom senso
E as mais sagradas razões.

.

.

[António Botto]
[Foto: Alyz Tale]

7 comentários:

verdades_e_poesia disse...

Bonito o poema. Gostei especialmentedesta parte:
'Gosto de saber que vives,
Mas não perdi a cabeça
Nem corro atrás do desejo;
Quem se agarra muito ao sonho
Vê o reverso da vida'

Beijos Andreia

Suhl disse...

a impaciência...

Vanessa disse...

isto assim escrito é bonito, é sim senhora. mas graças a deus que me deste a música do camané para eu ouvir... :) não tens noção de quantas vezes já a ouvi! e aquele ratinho cutchi-cutchi ali em cima! lololol!

beijinho*

Andreia Ferreira disse...

vanessa: se calhar tantas como eu. :) Sim, o rato é mesmo fofinho! Beijinho.

Suhl: :) maybe... ****

verdades_e_poesia: também gosto dessa parte. especialmente quando se tira o "não" do verso "mas não perdi a cabeça". :) Beijinho.

nana disse...

talvez não saibas




ainda








..

Duarte Temtem disse...

"Triste de quem tem amores,
triste de quem não os tem.
De toda a maneira é triste
sentir saudades de alguém"

António Botto

Um beijinho vizinha de Outono

Andreia Ferreira disse...

duarte: :)))) beijinho menino do sotaque engraçado!

Arquivo do blogue