'Às vezes tu dizias: os teus olhos são peixes verdes! E eu acreditava. Acreditava porque ao teu lado todas as coisas eram possíveis'

01 fevereiro, 2008

You are all I need


O aborrecimento dos dias. O tempo que teima em ficar preso lá atrás. O intervalo que se prolonga.
E o teu sorriso que me toca. E eu queimada se o teu olhar no meu.
Já virei a página do calendário amor. Rodei o ponteiro. O que esperas para dares corda ao meu coração parado?


I’m the next act
Waiting in the wings
I’m an animal
Trapped in your hot car
I am all the days that you choose to ignore

You are all I need
You’re all I need
I’m in the middle of your picture
Lying in the reeds

Radiohead
Foto: Graça Loureiro

18 comentários:

un dress disse...

estou sentada à beira de mim.

sonho que o corpo se me torna água

e se vai

d
e
s

c
e
n
d
o

concreto

e volátil

e despido

enfim




~

Vanessa disse...

*

Eyes wide open disse...

Brilhante...


(gosto sempre de encontrar outra admiradora do trabalho da Graça Loureiro)


*

JFDourado disse...

Olhares que sorriem, no âmago da alma.

A vertente do tempo…

O flébil coração que jaz…

Formosa Rosa melancólica.


(:

Por entre o luar disse...

O coração pára muitas vezes... e fica assim sem reacção, á espera de um simples gesto de corda...:S vida injusta...

Beijinhos com um sorriso*

Beguinha disse...

Tantas vezes tudo o que precisamos encontramos nas palavras mais simples... como as tuas.

Mateso disse...

...talvez o tempo parado de vazio...
Beiji.

Fernando Vasconcelos disse...

Excelente blog. Nem sei como vim cá parar mas é para voltar de certeza.

Cometa 2000 disse...

[interpelação]

romper os dias...








gosto muito da forma como usaste a palavra "queimada".

:)

© Piedade Araújo Sol disse...

palavras belas...

a foto ga Gracinha tamb�m.

beijo

Abssinto disse...

Belo. � s� o que me ocorre.

Tinta no Bolso disse...

os momento que me fodem mesmo o espírito são aqueles em que penso que isto é um intervalo entre nada e coisa nenhuma

Paradoxo disse...

"Entre o nada e coisa nenhuma" talvez so o silencio ancorado em cima das palavras que te dediquei e não sentiste...

passei, visitei e saio daqui mais rico :-)

beijinhos...

~pi disse...

.ou v ir

...ir...

rosasiventos disse...

e sinto-me capaz de aguardar em silêncio quase infinito com os meus olhos de susto usado
um sobressalto teu
um gesto ao acaso
um instinto pulo como um desalinho

Vertigo disse...

o meu parou por uns tempos.mas coitado,não se aguentou..o que ele gosta mesmo,é de pulsar.com força :)

Beijo******

Andreia Ferreira disse...

Vertigo: Ai como eu te entendo. Mas diz-me lá, como é que ele conseguiu?! Beijoooo

RosaiVentos: "os meus olhos de susto usado". És brilhante :)

~PJ: Como? ***

Paradoxo: :) Beijinho!

Tinta no Bolso: Tenho a dizer-te que gosto da tua frontalidade. E olha, não ajuda, eu sei, mas também tenho desses momentos! Kiss!

Abssinto: :) :) Beijooo

Piedade: Merci! Bisou!

Cometa 2000: Acredito que com a chegada da Primavera o rompimento será mais fácil! :) Beijo!

Fernando: Obrigada. Volta, serás sempre bem vindo!

Mateso: Sim, é isso mesmo! Beijinho!

Beguinha: Ainda bem que elas servem para alguma coisa de útil ;)

Por entre o luar: Ora aí está uma verdade inconstestável: vida injusta! Beijinho menina Primavera!

JF Dourado: Melancolia, sim... quase sempre... ***

Eyes Wide Open: :) Sim, a Graça é brilhante!! :p Beijinho!

Vanessa: ;)

Un dress: E cansada de estar sentada só à beira de mim...

Beijo grande a todos!

Beatriz disse...

Não, não. Desculpa mas não. Tu só precisas de ti. De Ti. Não dispenses amigos, raios de sol a irromper entre os cortinados do teu quarto-vida, água e o paladar para um bom gelado. Isso sim é o que precisas. Algo mais, certamente. Mas és a melhor pessoa do teu mundo e não renuncies a esse papel para outra pessoa qualquer. Mesmo que ela seja a melhor pessoa do mundo dela, e mesmo que o sorriso dela te toque como jamais outra coisa te ha-de tocar e te queime o olhar como coisa alguma alguma vez te queimou.

Enfim... entendo-te.

Arquivo do blogue