'Às vezes tu dizias: os teus olhos são peixes verdes! E eu acreditava. Acreditava porque ao teu lado todas as coisas eram possíveis'

21 novembro, 2008

Do que em mim mudou

maria zhikhareva 2
.
.
.
é sexta-feira e volto à praia do costume. tenho a impressão de que nestes dias o despertador não toca para encurtar as horas que me separam de ti. lembro-me que em criança vinha a esta mesma praia com a minha mãe a minha irmã e todas as pessoas que quase me impediam de poisar a toalha. não gostava dessas tardes de sol apertadas. preferia as outras passadas no meio do milho ou do cebolo que o meu avô insistia que eu plantasse. vai ficar muito mais bonito, vais ver mulher. dizia ele para a minha avó. sempre achei que era à terra que pertencia e era com as árvores de pêras pêssegos e diospiros que me sentia feliz. pelo menos era mais delas, em todos os outros sítios sentia-me desenquadrada, fora da fotografia. uma espécie de condenação à solidão interior, a pior de todas. até que chegou o tempo desta praia, dos atrasos de sexta-feira e a certeza de que afinal sempre existe vida para além daquela terra, e que a minha depende agora quase inteiramente de ti.
.
.
.

13 comentários:

Canelita disse...

Que bonito menina! e quão feliz estou de ler o que mudou em ti!:) Não acreditaria se fosse ao contrario!
Beijinhos e um doce fim de semana

Vanessa disse...

caramba! e ainda dizem que as pessoas não mudam! :p

(regista isto para quando eu voltar a dizer o contrário, ok? ehehe!)

beijinho*

Nilson Barcelli disse...

O que vemos e sentimos é sempre limitado pelos horizontes que nos impedem de viver para lá dessa fronteira.
É sempre bom quando conseguimos ultrapassar esses limites e criar novos e mais largos horizontes.
Este processo é contínuo. Ler, viajar e amar, por exemplo, ajundam-nos a concretizar esse alargamento, que ao mesmo tempo nos vai criando algumas dependências...

Gostei do teu texto.
Beijinhos.

Por entre o luar disse...

Que lindo*

è bom quando temos alguem a quem a nossa vida pertence, mas por vezes não é assim tão bom*

beijinhos*

Andreia disse...

por entre o luar, o amor também é dor... mas é essa dualidade que o torna especial. beijinhos :)

obrigada, nilson. beijinho

vanessa, pedido registado :) é bom que te lembres disto!!! :) beijinhos

borboleta, abraçoooooo *

Gaivota disse...

Há pessoas ao lado das quais ficamos sempre bem na fotografia. As vezes quando percebemos onde é o nosso lugar, vemos que sempre foi em todo o lado, desde que não estejamos sozinhas.

Beijinhos*

Andreia disse...

gaivota, se calhar... beijinhos :)

Mateso disse...

Os lugares são o quea vontade sente.
Bj.

Andreia disse...

ou aqueles que o coração escolhe.
beijinhos.

nana disse...

...



(sigh)




..





(speechless)





.

as velas ardem ate ao fim disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
as velas ardem ate ao fim disse...

Olha sem palavras!

um bjo

Andreia disse...

beijinhos :)

Arquivo do blogue