'Às vezes tu dizias: os teus olhos são peixes verdes! E eu acreditava. Acreditava porque ao teu lado todas as coisas eram possíveis'

27 outubro, 2008

Intervalo ou os dias sem ti

Andreea Anghel
.
.
.
as horas de domingo trazem consigo ventos frios. há abraços de despedida em estações de comboio, vidas empacotadas em malas que se arrastam pesadamente pelas ruas, um céu cinzento quase nocturno a anunciar chuva, e palavras desajeitadas porque as outras só são ditas na solidão dos corações.
e há nós os dois, o beijo e a certeza de dias sem sol porque não vais estar.
.
.
[Foto: Andreea Anghel]
.
.

6 comentários:

diana disse...

e resta o sonho e a ânsia de hora da chegada, para apagar todos esses dias de intervalo que nos gelam o coração que fora empacotado numa mala.

Andreia Ferreira disse...

ou riscar dias num calendário... :) *

Vergilio Torres disse...

"Esmiúço…
Esmiúço-me Vida em um ínfimo grão de pó.
Aparo arestas e das raspas que sobejam construo a ponte sobre a qual passeio.
O gigante viaduto fragilmente alicerçado."

Porque a Vida é menina.

as velas ardem ate ao fim disse...

Ha quem não goste de 2ªas feiras, no teu caso deve ser mais de domingos.

um bjinho

Andreia Ferreira disse...

sim, eu nunca gostei de domingos. são o dia mais deprimente da semana, o das despedidas, normalmente. e eu nunca gostei de despedidas. beijinho.

às vezes é uma velha. beijinho, vergílio.

Vergilio Torres disse...

Uma velha será menina se lhe chamar-mos velhinha.

Um beijo também

Arquivo do blogue