'Às vezes tu dizias: os teus olhos são peixes verdes! E eu acreditava. Acreditava porque ao teu lado todas as coisas eram possíveis'

21 fevereiro, 2008

Buracos nos olhos



Foto: negateven




Seja como for não vejo nada. Tenho buracos em vez de olhos
Milan Kundera






I jaywalk through this town
I drop leaves on the ground
But lonely people here
Just gaze their eyes on air
And miss the autumn roar
I roam through traffic lights
I fade through Christmas nights
I wanna set it straight
I wanna make it right
But man you're so far away

Oh, I'll hold still for a moment so you'll find me
You're so close, I can feel you all around me boy
I know you're somewhere out there
I know you're somewhere out there

David Fonseca e Rita Redshoes



E se repente o mundo parasse e finalmente se olhasse?

19 comentários:

Vanessa disse...

eu tenho desculpa: sou míope! :p

ahahahah! mas o mundo não pára, digo eu. a não ser quando se está naquela sala fabulástica a ver o david cantar para nós, né? :)))

beijinho*

Andreia Ferreira disse...

Eheheheh! Eu também, embora em menor grau! Mas os meus óculos ficam sempre dentro da gavetinha! :D

Sim, aquela sala é linda, como é lindo o David e a Rita! Ai... :)

Não pára se nós não quisermos, digo eu! :)

Beijinho!

Por entre o luar disse...

Ás vezes é melhor deixar de ver... porque assim podemos acreditar apenas, naquilo em que queremos imaginar:)

Gostei sim, aliás para não variar muito...lool:)

Beijoquinhas e sorriso enorrrmeee..=P

vertigo disse...

é só coincidências..ainda à pouco estava a ouvir esta chançon,que tem uma letra fabulosa..afinal,este mundo também é pequeno ;)

muitos beijos,menina!

Canelita disse...

Acho que o mundo não precisa de parar para se olhar!
Ele consegue se ver todos os dias, a cada instante...em cada um de nós!
Beijinhos cheios de risos!

rosasiventos disse...

olhar-te a história

escavar-te o traço

desfazer-te o laço

Spectrum disse...

Se o mundo - as pessoas que nele habitam - parassem um pouco e se olhassem com olhos de ver, teríamos um suicídio colectivo. Já quase perdi a fé na raça humana Andreia.
Um beijo

nils disse...

E aqui e assim nos encontramos... Não sei bem se parados, se quietos, se por nos mexermos. Lindo, não é? Um dia convido-te (posso tratá-la por tu?) para que também te encontrem no meu espaço...

Andreia Ferreira disse...

Nils: Claro que podes! Deves aliás! :) Acho que nos encontramos por nos querermos mexer, mas de outra forma. Não sei é se conseguimos... Beijinho!

Spectrum: Tens que a voltar a encontrar! Eu não consigo imaginar a vida sem fé, sem esperança. E penso o contrário, se tivéssemos coragem para nos olharmos nos olhos, em vez de andarmos sempre a fugir, escondidos, talvez finalmente o mundo se tornasse um bocadinho melhor! Beijo.

Rosaiventos: Desfazer todos os laços, todos os nós, sem dúvida!

Canelita: Oh, minha linda menina, eu acho que precisa... Já reparaste que quando vamos a andar na rua ninguém se olha nos olhos - à excepção das crianças. Parece que andamos todos a fugir uns dos outros. Então no comboio... preferimos torcer o pescoço, ficar com dores nas costas do que olhar para quem se sentou à nossa frente. E era só isto que queria dizer :) Beijinho!

Vertigo: É mesmo fabulosa! Já a ouviste ao vivo? Ainda melhor ;) Beijinhos!!

Por entre o luar: Hummm... Agora fiquei a pensar! Às vezes é mesmo mais fácil a imaginação... Não sei... Vou pensar no assunto :D
Beijinho!!

Tinta no Bolso disse...

são buracos negros. torna impossível olhar. só.

Anónimo disse...

adoro este blog!
obrigado por ofereceres tanto!
jinho

nana disse...

talvez começasse a viver...


e estendesse os braços a quem.





..









x

Esquissos disse...

Cada vez que por aqui passo mais rendida fico... Rendida às tuas palavras e ao quanto elas transmitem.

Bjs
Jane

un dress disse...

buracos nos olhos!?

na alma

na

alma...

Pedro Branco disse...

Como se cada pétala dos olhares perdidos fosse apenas solidão. Como se os gritos ao fundo cegos. Como se o vento chorasse as multidões. Como se os passos parassem as estradas. Como se palavras e palavras e palavras se perdessem.
O mundo foge-se. As mãos enchem os bolsos. Os penteados em frente ao mar. Sorrisos no corredor. Espelhos e névoa.
Afinal, por onde é o caminho que nos leva a nós? Só esse nos poderá aconchegar no outro...

s. disse...

um dia vamos olhar. um dia.

Eyes wide open disse...

Já seria tempo que o fizéssemos... e parece mesmo que tantos têm buracos em vez de olhos...


*


[adorei]

Andreia Ferreira disse...

Eyes Wide Open: Eu própria às vezes parece que tenho. Infelizmente. Que bom que gostaste :) Beijinho!

S.: Espero sinceramente que sim. Caso contrário, ainda me torno numa velha cínica e amarga :D **

Pedro Branco: "Espenhos e névoa" ;) **

Un dress: Na alma... Tão verdade. Mas os olhos são o espelho dela, não é? :) **

Esquissos: Oh, obrigada Jane. :) Mas neste caso quase nem são minhas! Beijinho!

Nana: Sim, provavelmente existiriamos menos e viveriamos muito mais! ***

Anónimo: Obrigada eu! Seja a quem for ;)

Tinto no Bolso: E não seria possível fazer uma plástica qualquer? **

tufa tau disse...

.
sem que o mundo páre o olharemos e veremos?
sem que o mundo páre ouviremos e escutaremos?
sem que o mundo páre falaremos e diremos?

we can't forever gaze our eyes on the air
we can't forever hear without listening
we can't forever speak without saying



ps - não sei como cheguei aqui... cheguei e entrei e fui ficando

Arquivo do blogue