'Às vezes tu dizias: os teus olhos são peixes verdes! E eu acreditava. Acreditava porque ao teu lado todas as coisas eram possíveis'

22 janeiro, 2008

Pausa


A inércia dos números. O silêncio.
O aperto sufocado no peito.
Logo hoje que me apetecia dar-te o sol.
Foto: Dr. Joanne

15 comentários:

Tinta no Bolso disse...

gritar o sol

que se lixe o silêncio os números e inércia de qualquer física que não nos rege

Rui disse...

Abrir a janela.

Vanessa disse...

solidariedade nesse apetecer.

e no silêncio.

beijinho*

:)

nana disse...

logo hoje que me apetecia a vida.



..

© Piedade Araújo Sol disse...

Andreia

Já comentei noutro palco...

beijo

Flávia Vida disse...

sim.logo hoje que me apetecia dar-te o sol :,(

[lágrimas nos olhos]
[porque por vezes, suas palavras lêem a minh´alma]

beijinhos
:*

un dress disse...

logo hoje como amanhã ontem







.sOl. beijO

Por entre o luar disse...

O sol=P dá-se num sorriso... o brilho é o mesmo**

beijinhos*

Eyes wide open disse...

E que seja curta a pausa... porque gostei mesmo muito de aqui vir...

*

JFDourado disse...

Gosto. Muito. Ler. Estar. Aqui. Mulher vestida de Sol.

(:

Beatriz disse...

eu também, eu também... mas tem dias em que somos nós que merecemos o sol, e quem diz sol, diz flores, e quem diz flores, diz tempo... e nao nos touxeram nada disso.

talvez amanha :)

Suhl disse...

E sem perceber o alcance da dádiva, há quem não a queira... como se fosse possivel receber algo maior. Há que alargar o aperto...

Mateso disse...

é quando o cinzentão desde, desde... mesmo.
Haja sol!
Beijo.

Vertigo disse...

Haja luz nesta casa :)

linda!

joão marinheiro disse...

Amanhã o sol acorda no mesmo sitio. Se o querer se mantiver em ti, podes tentar. Que é tudo senão tentativas.
Abraço do lado do mar.

Arquivo do blogue