'Às vezes tu dizias: os teus olhos são peixes verdes! E eu acreditava. Acreditava porque ao teu lado todas as coisas eram possíveis'

14 novembro, 2007

Silêncio



penso que sou como a última página de um livro:
sem mais nada a dizer.
[Foto: Graça Loureiro]

11 comentários:

Vertigo disse...

...

o peixe que queria ser um tira linhas disse...

a ultima página de um livro é também a mais a-guardada:)
beijinhos andreia, menina-página-pletórica*

PJ: disse...

Eu ganhei o hábito em ler o último parágrafo do livro que vou começar a ler. Nunca me estragou surpresas, mas a última página é um culminar, um reencontro, um fim, mesmo que nada acrescente ao livro que ficou para trás.

Beijos,

Pedro José :)

~pi disse...

não me parece...

Flávia Vida disse...

às vezes me sinto assim também :(

beijos grandes e solidários
:)

Maria del Sol disse...

Às vezes mais vale não acrescentar mais nada quando já tudo foi dito (como na última página do livro) que encher-nos de palavras vãs ;)

PostScriptum disse...

Isso é um "fim?" - Diz-me que não!
Beijinho A.

Andreia Ferreira disse...

Postscriptum:
O fim do blogue? Não, acho que não! É só um estado de alma. Um fim diário. Tenho alguns! :)

Maria:
Totalmente de acordo. Há que passar ao livro seguinte. Sempre.

Flávia:
Obrigada Flávia. Sempre tão querida... :)

~PJ:
Olá ;)

Pedro:
Que giro! Eu também costumo fazer isso! Sim, é um culminar, um "dar lugar" a outras páginas!

O peixe que queria ser um tira linhas:
Menina-página-pletórica. Só mesmo de ti... :)

Vertigo:
Ponto final ;)

Um beijinho grande a todos!

Vanessa disse...

E então que dizer daqueles finais abertos? :D

Beijinho*

Abssinto disse...

Ah, estava a ver que ias de abalada! ok ok, é legítimo!

bj

Andreia Ferreira disse...

Vanessa:
Que não são finais, afinal de contas ;)

Abssinto:
Não, não se vêem livres de mim assim tão facilmente! :D

Beijinho!!

Arquivo do blogue