'Às vezes tu dizias: os teus olhos são peixes verdes! E eu acreditava. Acreditava porque ao teu lado todas as coisas eram possíveis'

03 setembro, 2007

Regresso


"Pelo rio do meu corpo
o barco à vela dos teus
olhos.

O BEIJO AMADURECE

Que fazer
das palavras que sobram?"

In O livro do bem-estar



(Porque no regresso ao trabalho, há que continuar a encontrar uma fonte de bem-estar. Esta acompanhou-me hoje)
Foto: Nuno Miguel Baptista

5 comentários:

s. disse...

recomeço a partir de muito pouco,
nesta praia onde a areia, húmida e
sombria, ergui da do sono,
se esvai por entre os meus dedos perdidos.
recomeço a partir de uma única palavra,
de um ínfimo sinal que vi gravado nos
muros da tua cidade em ruínas.
aí, nessa cal desaparecida,
vi, um dia, um pássaro imóvel, quase vivo,
com os olhos trespassados pelas agulhas do
tempo,
inclinar-se e cair sobre as pedras mudas,
e esse pássaro eras tu,
erida de morte,
afastando as lágrimas em vão.

jap

Bruna Pereira disse...

Bem-estar, bem-estar, estar bem, estar bem-bem, estar bem-bem-bem, bem-estar-bem....

:)

Um abraço.
Bom regresso!

Vanessa disse...

(Suspiro giganteeeeeeee.)

Andreia, estas coisas de tão bonitas que são, não deviam estar tão perto de corações avariados como o meu. :D

(Just kidding... :p)

Beijinho*

Mateso disse...

que velejes com boa bolina neste novo ciclo.
Bj

Manuelinho disse...

Ontem li um estudo inteeressante sobre o regresso ao trabalho e que conclui que por norma provoca estados depressivos. Será que fomos mesmo talhados para trabalhar?
Bom regresso.
Beijinhos.

Arquivo do blogue