'Às vezes tu dizias: os teus olhos são peixes verdes! E eu acreditava. Acreditava porque ao teu lado todas as coisas eram possíveis'

12 dezembro, 2008

Eu, as flores, o sol, aos teus pés

Photobucket
.
.
.
.
.
E eu quero brincar às escondidas contigo e dar-te as minhas roupas e dizer que gosto dos teus sapatos e sentar-me nos degraus enquanto tu tomas banho e massajar o teu pescoço e beijar-te os pés e segurar na tua mão e ir comer uma refeição e não me importar se tu comes a minha comida e encontrar-me contigo no Rudy e falar sobre o dia e passar à máquina as tuas cartas e carregar as tuas caixas e rir da tua paranóia e dar-te cassetes que tu não ouves e ver filmes óptimos ver filmes horríveis e queixar-me da rádio e tirar-te fotografias a dormir e levantar-me para te ir buscar café e brioches e folhados e a ir ao Florent beber café à meia-noite e tu a roubares-me os cigarros e a nunca conseguir achar sequer um fósforo e falar-te sobre o programa da televisão que vi na noite anterior e levar-te ao oftalmologista e não rir das tuas piadas e querer-te de manhã mas deixar-te dormir um bocado e beijar-te as costas e tocar na tua pele e dizer quanto gosto do teu cabelo dos teus olhos dos teus lábios do teu pescoço dos teus peitos do teu rabo do teu
e sentar-me nos degraus a fumar até o teu vizinho chegar a casa e se sentar nos degraus a fumar até tu chegares a casa e preocupar-me quando estás atrasada e ficar surpreendido quando chegas cedo e dar-te girassóis e ir à tua festa e dançar até ficar todo negro e pedir desculpa quando estou errado e ficar feliz quando me desculpas e olhar para as tuas fotografias e desejar ter-te conhecido desde sempre e ouvir a tua voz no meu ouvido e sentir a tua pele na minha pele e ficar assustado quando estás zangada e um dos teus olhos vermelho e o outro azul e o teu cabelo para a esquerda e o teu rosto para oriente e dizer-te que és lindíssima e abraçar-te quando estás ansiosa e amparar-te quando estás magoada e querer-te quando te cheiro e ofender-te quando te toco e choramingar quando estou ao pé de ti e choramingar quando não estou e babar-me para o teu peito e cobrir-te à noite e ficar frio quando me tiras o cobertor e quente quando não o fazes e derreter-me quando sorris e desintegrar-me quando te ris e não compreender porque é que pensas que eu te estou a deixar quando eu não te estou a deixar e pensar como é que tu podes achar que eu alguma vez te podia deixar e pensar quem tu és mas aceitar-te na mesma e contar-te sobre o rapaz da floresta encantada de árvores-anjo que voou por cima do oceano porque te amava e escrever-te poemas e pensar porque é que tu não acreditas em mim e ter um sentimento tão profundo que para ele não existem palavras e querer comprar-te um gatinho do qual teria ciúmes porque teria mais atenção que eu e atrasar-te na cama quando tens de ir e chorar como um bebé quando finalmente vais e ver-me livre das baratas e comprar-te prendas que tu não queres e levá-las de volta outra vez e pedir-te em casamento e tu dizeres não outra vez mas eu continuar a pedir-te porque embora tu penses que eu não estou a falar a sério eu estou mesmo a falar a sério desde a primeira vez que te pedi e vaguear pela cidade pensando que ela está vazia sem ti e querer aquilo que queres e achar que me estou a perder mas saber que estou seguro contigo e contar-te o pior que há em mim e tentar dar-te o meu melhor porque não mereces menos e responder às tuas perguntas quando deveria não o fazer e dizer-te a verdade quando na verdade não o quero e tentar ser honesto porque sei que preferes assim e pensar que acabou tudo mas ficar agarrado a apenas mais dez minutos antes de me atirares para fora da tua vida e esquecer-me de quem eu sou e tentar chegar mais perto de ti porque é maravilhoso aprender a conhecer-te e vale bem o esforço e falar mau alemão contigo e pior ainda em hebreu e fazer amor contigo às três da manhã e de alguma maneira de alguma maneira de alguma maneira transmitir algum do esmagador, imortal, irresistível, incondicional, abrangente, preenchedor, desafiante, contínuo e infindável amor que tenho por ti.
.
.
.
.

[A melhor tradução que consegui do texto da Sarah Kane, roubada daqui.]
[Foto: Helen Breznik]
.
.
.
.

21 comentários:

ana salomé disse...

é um dos textos mais fortes, mais belos que conheço. já o tinha ouvido na voz do nuno moura e tocado pelo henrique fialho.... fica-se com o coração à beira da loucura.

gostei de o ver aqui, andreia*

jinho

Canelita disse...

GOD!!! Tu queres me matar do coração? aiiiiiiiiii
(estives-te a ler o meu diario que por sinal nao existe?hihihihi)
I Love It!!! so much!!!!!!!!!!!!

Vergilio Torres disse...

Melleril, Lofepramina, Zopiclone, Sertralina, Fluoxetina Hipoclorido, Thorazine, Citalopram, Venlafaxine & Seroxat...

Esmagador, imortal, irresistível, incondicional, abrangente, preenchedor, desafiante, contínuo & amor.

Um beijo

Ana disse...

uau... arrebatador... extraordinário... [sem palavras adequadas...]

obrigada pela partilha Andreia:) *

marta disse...

estive para fazer este mesmo post há uns dias atrás... juro-te. que bom encontrar isto aqui...
um beijo.

Andreia disse...

marta, que coincidência gira. :) Bejinhos.

Ana, é um dos meus textos preferidos. é mesmo como dizes, arrebatador. Beijinhos.

vergílio, e infindável amor. :) Beijinhos.

canelita, eu tenho poderes que tu desconheces. :))) glad for your happiness... ;)

salomé, também é isso, para além de arrebatador. louco. e extremamente belo. :) Beijinhos.

Vanessa disse...

já te disse que és das pessoas mais lindas e com o coração mais generoso que conheço, já? :)

beijo beijo*

nana disse...

de alguma maneira

aliviar em palavras

este sentir que me aperta

me consome

me liberta





...

diana disse...

Absolutamente fabuloso.

asvelasardemateaofim disse...

Andreia,

É sempre tão bom estar aqui.

um bj e Feliz Natal!

Bruna disse...

São raros os textos em que cada palavra antes de ser lida com a boca e a mente, é lida com o coração. Adorei o post.
Adorei o blog...
Até mais.
Linkei teu blog, ok?
Beijos.

comboio turbulento disse...

fel
iz
nata
l

Eyes wide open disse...

:)

Feliz Natal, e um 2009 fantástico para ti.


*

Andreia disse...

eyes wide open, Feliz Natal também, e um 2009 espectacular!!!

comboio turbulento, para ti também :)

claro que sim, Bruna. :) Feliz Natal também. Beijinhos.

as velas ardem até ao fim, também é bom ter-te por cá. :) Bom Natal.

diana, concordo. um dos textos mais intensos que li até hoje. :) muitas prendinhas e abraços no sapatinho. :)

nana, sim, de alguma forma, traduzir. Beijinhos, Feliz Nastal.

Vanessa, :) um abraço gigante, menina bailarina generosa :) Beijinho grande. Desejo-te Feliz Natal pessoalmente, I hope... :) *

paradoXos disse...

poderoso texto!!!


FESTAS FELIZES

beijos

joão marinheiro disse...

É assim que eu gosto da escrita, de um folego, emotiva até doer...
Abraços de S Nicolau.

Miguel Barroso disse...

Belíssimo.



Abraços d´ASSIMETRIA DO PERFEITO

Andreia disse...

miguel, joão, paradoxos, beijinhos. bom ano.

M. disse...

damn.

já não dava com isto ha tempo demais.

tocou.me o triplo agora.

Andreia disse...

:) *

SombrA rredia disse...

Bem dita a hora em que roubaste ete texto :)

Arquivo do blogue