'Às vezes tu dizias: os teus olhos são peixes verdes! E eu acreditava. Acreditava porque ao teu lado todas as coisas eram possíveis'

22 setembro, 2008

Sobre o início das chuvas

Outono - Katia Chausheva
.
.
.
.
quiseste tanto o Outono, mas agora não sabes o que fazer da tristeza da tua imagem reflectida nos vidros sem cor das montras da cidade. talvez o poeta estivesse a falar de ti quando dizia, quero sempre estar da maneira que não estou. ou talvez as pessoas nasçam com uma espécie de rótulo, no teu caso que te impede de ser permanentemente feliz, apesar de todas as coisas boas que te aconteceram nos últimos tempos. de todo o modo, sabes que apenas o toque, quem sabe a voz da maior delas te poderá devolver o brilho dos dias solarengos.
.
.
.
[Foto: Katia Chausheva]
.
.

15 comentários:

Suhl disse...

... eu que sempre me achei uma alma de Outono, este ano não sei como me enquadrar nele...
falta acreditar na voz :)

é mesmo isto andreia. *

Pedro Branco disse...

O Outono. Agora o Outono. Vomitou-se também nas palavras de hoje...

Danny disse...

é a nossa condição humana, somos uns eternos satisfeitos.

canelita disse...

que bonito! identifiquei-me tanto com este post...apesar de me considerar uma pessoa feliz, parecia que aqui estavas a falar directamente para mim!
Porque sem dúvida eu "quero sempre estar da maneira que não estou"! Mas ainda bem que há sempre aquele "toque, quem sabe a voz da maior delas" e pessoas grandes como tu, que me devolvem "o brilho dos dias solarengos"
Beijinhos

Andreia Ferreira disse...

suhl, eu gosto tanto do outono, mas é uma espécie de amor conturbado, porque ele também me entristece de vez em quando... :) beijinho.

pedro, sim, que seja um outono com algum sol... *

danny, não seremos antes insatisfeitos? *

canelita, oh menina, tu matas-me...! eu também sou feliz, às vezes, muito. mas a chuva, fora do porto, deixa-me triste... :))
Beijinhos (és linda!)

Vanessa disse...

se encontrares esse brilho partilha-o só um bocadinho comigo, sim? *

firmina12 disse...

não há nada por explicar, nesta espera do outono. é o sabor de um começo de frio e ao mesmo tempo, sim, essa "tristeza da imagem reflectida nas montras novas da cidade"

diana disse...

Não podia concordar mais.

Andreia Ferreira disse...

:) beijinho, diana.

firmina12, e é o sol, de vez em quando, a alegrar as coisas. olá e beijinho.

menina vanessa, eu encontro-o sempre que piso aquela/nossa cidade linda. olha lá pela janela e vê se não o vês... :) beijinho.

Vertigo disse...

Eu chamo a isso síndrome Variações (que também me ataca por vezes,e não só no outono)

Até que gosto da doce melancolia das cores desta estação**

Beijinhos

Andreia Ferreira disse...

eu também gosto... :)e gosto dessa coisa do síndrome variações. acho que sofro desse mal. :) Beijinhos

Blood Tears disse...

O toque de cetim pode ter um brilho Outonal..... e quente....

Blood Kisses

Andreia Ferreira disse...

mas talvez não solarengo... :) beijinhos

tintanobolso disse...

o poeta não quer dizer nada, não diz nada e não faz nada
o poeta só quer estar da maneira que não está porque não sabe mais nada senão ser miserável
o poeta é um inútil

excepto quando está enamorado

que é sempre

Andreia Ferreira disse...

que bonito... :) beijinho.

Arquivo do blogue