'Às vezes tu dizias: os teus olhos são peixes verdes! E eu acreditava. Acreditava porque ao teu lado todas as coisas eram possíveis'

20 agosto, 2008

Verdade nona

.
.
.



[Morrer] Ver-te, de vez em quando, é a única coisa que me acalma

.

.

9 comentários:

comboio turbulento disse...

É aquilo a que se chama a doce inquietação do amor. 5 minutos de encontro, por vezes, compensam dias de desencontro.

Vanessa disse...

esta frase (as you know) mata-me mesmo. :)

Suhl disse...

E o de vez em quando alimenta o sonho... mas é tão revestido de insuficiencia que sim, de cada vez, há mais um pedacinho que morre...

Filipa Epifânio disse...

As tuas verdades são sempre tão simples, cruas e verdadeiras :)

Andreia Ferreira disse...

filipa, esta é só um bocadinho minha :)

Suhl, e há outro que renasce, porque também se recebe. :)

vanessa, I know. :)

comboio turbulento, é tão, tão verdade isso... beijinho

diana disse...

A ansiedade de o ver é a única coisa que nos acalma.

Andreia Ferreira disse...

a ansiedade não me acalma muito. deixa-me até meia maluca. :)) beijinho.

Tinta no Bolso disse...

falar da morte é fácil

excepto quando se está a morrer

Andreia Ferreira disse...

mas aqui não se falar de morte. eu até queria cortar a palavra, mas não consegui. daí estar entre parêntesis. só para se saber que a ideia original não é minha. só a roubei pela metade. beijinho.

Arquivo do blogue