'Às vezes tu dizias: os teus olhos são peixes verdes! E eu acreditava. Acreditava porque ao teu lado todas as coisas eram possíveis'

21 agosto, 2008

Dias quentes

Mikael Hornlund
.
.
.
.
são assim os dias felizes: um café bem quente, acabado de tirar, um livro amarelo a exigir que lhe abra as páginas em cima de uma mesa de madeira antiga, os meus pés descalços nas barras de ferro que a sustentam, a ria calma em frente, de vez em quando coberta por barcos coloridos, o teu cheiro aqui, roubado esta noite, e a contagem decrescente para o exacto minuto que em vou abraçar-te outra vez.
.
.
.
.
[Foto: Mikael Hörnlund]
.
.

18 comentários:

Canelita disse...

aiiiiiiiiiii (suspiro)...como eu gosto de "Dias Quentes"!!!:)
Besitos

Vanessa disse...

posso roubar a foto? :D que coisa mais linda! (eu sei que me repito! paciência! :p)

*

Flávia Vida disse...

quero mesmo um dia feliz assim ...

suspiros
:*)

Pedro Branco disse...

Pode ser, claro que pode ser!

Beijo.

comboio turbulento disse...

Em primeiro lugar, este Mikael Hornlund é mesmo muito bom. Vai nos dando fotos dele.
Em segundo lugar, cuidado: apesar da saudade alimentar a paixão, já lá diz o Chico Buarque "quem espera nunca alcança"(mas nesse momento ele devia estar bem enfurecido para dizer isto:)

Por entre o luar disse...

=)

Beijinho e sorrisO*

Andreia Ferreira disse...

também para ti. :) *

comboio turbulento, sim, ele devia estar num mau dia, apesar de ter alguma razão. sendo popular, as coisas não caem do céu. :). neste caso, é uma espera de porta aberta... ;) beijinho.

pedro, :))) beijinho.

flávia, tens que vir aos jardins de uma cidade linda chamada Aveiro. :) beijinho.

vanessa, rouba mulher. até porque ela de minha tem muito pouco. :) beijinho!

canelita, eu sei. :) beijinho borboleta.

diana disse...

Sim... são esses mesmo os dias quentes. Dias em que nos sentimos felizes com coisas tão simples como um livro, um café e um abraço.

Andreia Ferreira disse...

sim diana. :) beijinho.

Tinta no Bolso disse...

gosto de ver as cores aqui

Ana disse...

:) coisas tão simples a povoar os dias felizes. que mais é preciso?! ;)*

Andreia Ferreira disse...

acho que mais nada, Ana. :) *

também eu, coisa curiosa. :))) *

Hannah disse...

:) Sim, são assim os dias felizes. Nascidas nas coisas mais simples, e que mais aconchegam o coração. Envolvidos pelos sentimentos,pelas emoções e por suspiros. Lindo texto e a imagem é, de facto, maravilhosa***

menina limão disse...

ena, até parece que sou eu que o escrevo: consigo visualizar-me perfeitamente diante da ria, os pés descalços assentes no ferro (da minha varanda), o livro amarelo (que ando a ler). pena que não mais tenha essa casa em aveiro e que isto me deixe apenas nostálgica. (mas é uma sensação boa)

Andreia Ferreira disse...

hannah, obrigada :) beijinhos.

menina limão, infelizmente também não tenho essa casa em aveiro. só a tal mesa de madeira e ferro, numa esplanada em frente a um jardim e à ria. :) mas sonho muitas vezes com o dia em que vou expulsar toda a gente de um sítio com paredes vermelhas e cds e concertos e livros e paredes cheias de fotografias para fazer dele a minha casa... ;)
(também andas a ler um livro amarelo? hmmmm... será mais uma daquelas coincidências, como as das cidades? :) ) *

menina limão disse...

hehe, seria uma excelente casa essa.

estou a ler o Fragmentos de um Discurso Amoroso, do Roland Barthes - o livro é amarelo e preto. E tu...andas a ler O Cão Amarelo, do Martin Amis? :p

Andreia Ferreira disse...

pois seria :) achas que me deixam concretizar o meu sonho? :))

não, estou a reler As Ondas, da Virginia Woolf, que na Colecção Mil Folhas tem a capa amarela. :))) *

menina limão disse...

Também tenho essa colecção e esse já li. ;)

Arquivo do blogue