'Às vezes tu dizias: os teus olhos são peixes verdes! E eu acreditava. Acreditava porque ao teu lado todas as coisas eram possíveis'

27 setembro, 2007

En todo estás, Negra sombra



Cando penso que te fuches
negra sombra que me asombras
ó pé dos meus cabezales
tornas facéndome mofa
Cando maxino que es ida
no mesmo sol te me amostras
i eres a estrela que brila
i eres o vento que zoa
Si cantan, es ti que cantas
si choran, es ti que choras
i es o marmurio do río
i es a noite i es a aurora
En todo estás e ti es todo
pra min i en min mesma moras
nin me dexarás nunca
sombra que sempre me asombras.


[Luz Casal]
[Foto: Dr. Joanne]

5 comentários:

Vanessa disse...


Dime por favor donde estás,
en que rincón puedo no verte,
dónde puedo dormir sin recordarte
y dónde recordar sin que me duela.

Dime por favor dónde pueda caminar
sin ver tus huellas,
dónde puedo correr sin recordarte
y dónde descansar con mi tristeza.

Dime por favor cuál es el cielo
que no tiene el calor de tu mirada
y cuál es el sol que tiene luz tan sólo
y no la sensación de que me llamas.

Dime por favor cuál es el rincón
en el que no dejaste tu presencia.
Dime por favor cual es el hueco de mi almohada
que no tiene escondidos tus recuerdos.

Dime por favor cuál es la noche
en que no vendrás para velar mis sueños...
Que no puedo vivir porque te extraño
y no puedo morir porque te quiero.


[ Jorge Luis Borges ]

PostScriptum disse...

Luz Casal, fabulosa. Que voz!
Somos sombras das nossas próprias sombras, movemo-nos em obscuridades inexoráveis, arrastando dias e noites, e insónias e desencantos.
Até ao fim.
Beijos, Andreia

Letras de Babel disse...

e dizia (cantava) John Milles: "music was my first love and it will be my last"...

senti isso, mais uma vez, ao vir aqui depois da tua visita e ser apanhada por um flash na alma ao ouvir a canção que aqui tens. não conhecia e parti à descoberta dela e do seu autor. levei nisso boa parte da noite mas como valeu a pena!

[quando pensamos que já nada nos pode tocar...]

não resisto a postar algo sobre ele e esta canção. obviamente farei referência à fonte, a tua.

_________________________

Luz Casal, também muito boa.
sombra que sempre me asombras...


somos amantes da língua castelhana, parece-me...

:)


beijos

Letras de Babel disse...

...estou é brutalmente indecisa sobre qual dos vídeos postar, já que ele tem vários registos dela, em várias épocas...

Andreia Ferreira disse...

Letras de Babel:
Que bom que gostaste :) Tens que ouvir a versão de estúdio. Muito boa também. Assim como outras músicas dele.

Amante de língua castelhana? Nunca tinha visto as coisas dessa forma, confesso. Se calhar... :)

Bejinho

Arquivo do blogue